Todas as Notícias
Portuguese English French Spanish

 Clique aqui para ver notícias anteriores a 2013!

Notícias

Notícias

Duas solenidades de formatura, na noite desta quarta-feira, 28, no Teatro das Bacabeiras, marcaram a diplomação das primeiras turmas da Universidade do Estado do Amapá a ingressarem na formação superior por meio do convênio assinado, em 2009, com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), vinculada ao Ministério da Educação, para a execução do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor).

Cerca de 150 graduandos em Pedagogia e Química receberam a outorga do grau pelo reitor da Ueap Perseu da Silva Aparício (1ª solenidade) e vice-reitor Breno Marques da Silva e Silva (2ª solenidade), na presença dos representantes das graduações, equipe da administração superior, e do vice-governador do Estado Papaléo Paes, diante de familiares muitos dos quais provenientes de diversos municípios do estado.

O Parfor destina-se à formação de professores do magistério de escolas estaduais e municipais que ainda não possuem diplomação em nível superior na área em que lecionam, e que precisam do diploma para continuar atuando em sala de aula, segundo requisitos exigidos pela nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB).

A persistência e força de vontade dos formandos foram evidenciadas por Papaléo Paes em seu pronunciamento. O gestor também atribuiu a formação da universidade ao trabalho iniciado pelo governador Waldez Góes, em 2006, com a criação e implantação da Ueap.

"Temos aqui pessoas que, com muito sacrifício e satisfação, conseguiram receber o grau esperado há muitos anos, e que os capacita a trazer mais cultura e mais ensinamento para o nosso Estado. O governador Waldez criou e instalou a Universidade do Estado do Amapá e, hoje, tenho certeza de que tudo o que ela está colhendo é o resultado do trabalho dessa equipe de jovens mestres e doutores que estão à frente da instituição", disse o vice-governador.

Pela primeira vez concedendo o grau como reitor da Ueap, Perseu Aparício disse acreditar que a universidade é, acima de tudo, a soma de ações coletivas de diversos agentes. "Estar à frente de um projeto de imensurável grandeza, como a formação superior, materializada na graduação e pós-graduação, é mais que administrar. É acreditar na edificação de ações coletivas, não só dos que fazem a Universidade do Estado do Amapá", mas daqueles que contribuem para um Estado mais justo e pleno de oportunidades."

Quarta, 28 Janeiro 2015 09:27

Ueap forma primeiros graduados do Parfor

As primeiras turmas de cursos do Plano Nacional de Formação de Professores (Parfor), executado pela Universidade do Estado do Amapá (Ueap) desde 2009, colarão grau na próxima quarta-feira, 28, dia da solenidade de formatura. Cerca de 151 concluintes, professores em atividade na educação básica do Estado, obterão diploma de nível superior em licenciatura em Química e Pedagogia.

A cerimônia, marcada para o Teatro das Bacabeiras, será a primeira outorga de grau presidida pelo reitor da Ueap, Perseu da Silva Aparício, após ter sido nomeado em julho do ano passado.

APERFEIÇOAMENTO DA EDUCAÇÃO - O Parfor é um programa especial para formação de professores que ainda não possuem diplomação em nível superior na área em que lecionam. Trata-se de professores do ensino básico que obtiveram diplomação para lecionar através da antiga formação técnica em Magistério, mas que, atualmente, precisam do diploma de graduação para continuar atuando em sala de aula, segundo requisitos exigidos pela nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB.

Desde a sua implantação na Ueap, por meio de convênio com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão vinculado ao MEC, cerca de 660 acadêmicos cursam diversas áreas das licenciaturas.

Foi divulgado, às 17h, no auditório central da Universidade do Estado do Amapá (Ueap), os nomes dos aprovados no vestibular 2015 da instituição. No total foram 550 pessoas selecionadas e a listagem dos nomes pode ser conferida nos murais dos campus I e II e no site da universidade (aqui).

A relação também foi afixada no mural do hall de entrada da Reitoria, momento em que o pró-reitor de graduação. Driss Wagner deu as boas vindas e parabenizou os novos acadêmicos da Universidade.

PROCURA - Desde o processo seletivo do ano passado, 100% das vagas ofertadas nos cursos da Ueap são preenchidas por meio da nota obtida pelo candidato no ENEM. No total, 10.095 pessoas se inscreveram para o processo seletivo de 2015, sendo os cursos mais procurados os de Pedagogia, Engenharia Ambiental e Engenharia de Produção. A Universidade do Estado divulgou a listagem final dos aprovados em 11 cursos, apenas no curso de Licenciatura em Música, que tem processo seletivo dividido em 3 fases, os nomes divulgados são dos candidatos classificados para a próxima fase de seleção.

Os candidatos aprovados aguardam a publicação do edital de convocação para matrícula, que será publicado no site da Ueap já na próxima semana. Pelo edital, o candidato terá acesso a todas as informações necessárias para efetuar o processo de matrícula e o horário de entrega da documentação.

Desde cedo, o jogo está presente na vida das crianças como uma das formas mais estimulantes de aprender. Para a pedagoga Jaqueline Souza de Jesus, docente no Plano de Formação de Professores (Parfor), a ludicidade é um passo crucial para conquistar a atenção da criança. Na última sexta-feira, 23, a turma para a qual Jaqueline leciona fez uma grande doação de brinquedos lúdicos para o laboratório de pedagogia da Ueap.

"Como agora temos o laboratório de pedagogia e percebemos que ainda estamos engatinhando nesse sentido, a turma resolveu fazer a doação de jogos para atividades infantis em matemática", explicou a docente, que ministra a disciplina de matemática.

O Parfor é um programa especial para formação de professores que ainda não possuem diplomação na área em que lecionam. Em geral, são professores do ensino básico que conseguiram autorização para lecionar por meio da antiga formação técnica em Magistério, mas que, atualmente, precisam do diploma em ensino superior para continuar atuando em sala de aula, segundo requisitos de formação exigidos na nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB.

DOAÇÃO - Os acadêmicos do Parfor estão em fase de conclusão do curso. Nesta fase, eles socializam os resultados de trabalhos e pesquisas feitas e se preparam para a festa da diplomação. A turma de matemática da professora Jaqueline de Jesus, porém, resolveu doar para os próximos acadêmicos de Pedagogia os jogos lúdicos criados durante o curso de graduação. Os brinquedos são, efetivamente, o resultado das atividades apreendidas no curso.

"É preciso criar jogos que envolvam a parte física como recurso para envolver melhor a criança na aprendizagem", explicou Jaqueline, orgulhosa e rodeada pelos professores aprendizes.

Os brinquedos doados pela turma LPP01 são próprios para desenvolver habilidades matemáticas e podem servir como recursos didáticos para turmas de maternal à quinta série do ensino fundamental.

Com mais de 10 mil inscritos ranqueados pelas notas do Enem de 2013 ou 2014, o Processo Seletivo (PS/2015) da Universidade do Estado do Amapá chega ao fim nesta sexta-feira, 23/01, com a divulgação dos nomes dos 580 aprovados para 12 cursos de graduação. A divulgação dos selecionados está sendo esperada para às 17h. Os aprovados deverão se apresentar para matrícula na primeira semana de fevereiro, por meio de edital de convocação a ser divulgado no site www.ueap.edu.br

O curso mais procurado no PS 2015 foi Pedagogia - licenciatura, que este ano foi ofertado unicamente à noite, seguido por Engenharia Ambiental (manhã), Engenharia de Produção (noite) e Letras - licenciatura (noite). A ordem dos mais procurados segue com Tecnologia em Design (manhã), Engenharia Química (noite), Ciências Naturais - lic. (noite), Engenharia Florestal (manhã), Filosofia - lic. (manhã), Música - lic. (tarde), Engenharia de Pesca (manhã) e Química - lic. (tarde).

A Ueap é pioneira, no Estado, na adoção de reserva de vagas raciais, para indígenas (5%) e afrodescentes (igual ao percentual de inscritos na cota), e sociais, para egressos do ensino médio na rede pública (igual ao percentual de inscritos) e pessoas com necessidades especiais (5%). A cota rede universal (igual o percentual de inscritos) recebe os candidatos que não se enquadrarem nos demais perfis.

Tradicionalmente, de todas as cotas - elas foram criadas de uma só vez com a implantação da universidade, em 2006 - a de egressos da rede pública atraía o maior número de candidatos, o que significa maior número de vagas. Mas, há pelo menos quatro anos, não só a cota vem perdendo inscritos para a rede universal, onde estão os egressos do ensino médio misto ou integralmente privado, como tem conquistado a cada processo de seleção primeiros lugares entre os cursos, e este ano superou-a.

A cota universal, também chamada de ampla concorrência, atraiu 4.991 candidatos, enquanto a cota rede pública, 4.511. A cota para afrodescendentes teve 519 inscritos, de pessoas com necessidades especiais, 49, e a de indígenas, 25.

O curso de Música será o único a ter etapas eliminatórias e classificatórias posteriores ao resultado do PS. A convocação dos 300 (dez vezes o número de vagas) classificados à segunda etapa será feita por meio de edital específico a ser publicado no site da instituição.

O PS 2015 da Ueap teve sua inscrição iniciada no dia 3 de janeiro e encerrada no dia 20 e considerou as notas do Exame Nacional do Ensino Médio dos anos de 2013 e 2014. A seleção usou como notas de corte abaixo de 200 pontos em cada área do conhecimento e 400 na redação.

O engenheiro florestal Adriano Castelo dos Santos tornou-se o primeiro acadêmico a completar um curso de pós-graduação exclusivo da Universidade do Estado. Estudante concluiu o curso de Economia Verde na última sexta-feira (19) ao apresentar monografia sobre a diversidade vegetal dentro de uma área que será inundada após a construção da hidrelétrica de Ferreira Gomes.

A pesquisa foi orientada pelo professor João da Luz de Freitas e julgada por uma banca de avaliadores da área de Engenharia Florestal composta pelo docente Fernando Rabelo, além de dois avaliadores externos convidados: Dr. Jackson dos Santos, engenheiro da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) e Patrick Cantuária, pesquisador do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (IEPA). O coordenador do curso, o economista Luzimar Rebello Azevedo, juntamente com o Pró-Reitor de Pesquisa, prof. Jardel Pinto Barbosa, estiveram presentes na avaliação como observadores. Além de Adriano Castelo dos Santos há outros 30 acadêmicos por concluir suas pesquisas no curso de pós-graduação em Economia Verde.

"Apesar dos contratempos que tivemos e ainda temos com a SETEC (Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia) para a construção desse curso, essa primeira defesa serve para todos como estímulo para que possamos dar prosseguimento ao nosso trabalho", comemorou o pró-reitor Jardel Pinto Barbosa após a apresentação da monografia.

PESQUISA - Adriano Castelo apresentou na defesa um diagnóstico da diversidade vegetal da comunidade extrativista de São Tomé, área de influência do projeto hidrelétrico Ferreira Gomes Energia que será inundada após a construção da usina. O engenheiro constatou que a localidade é a única a ser inundada permanentemente, afetando um total de 15 famílias que sobrevivem da extração do açaí.

"São áreas onde praticamente não há presença do Estado. Penso que a universidade contribuiria se levássemos a esses extrativistas cursos de extensão rural para que possam desenvolver seus trabalhos lá onde serão remanejados", concluiu o pesquisador, lembrando que cursos de capacitação para o manejo florestal são uma demanda que os próprios extrativistas de São Tomé fizeram durante sua pesquisa de campo. Fernando Rabelo, avaliador da banca, sugeriu ainda que Adriano Castelo ou outros pesquisadores retorne após 5 anos à comunidade para fazer uma pesquisa comparativa entre antes e depois das obras da hidrelétrica.

A Universidade do Estado do Amapá estendeu por mais dois dias o prazo para inscrição no Processo Seletivo 2015 de ingresso nos cursos de graduação. O prazo anterior esgotava-se no domingo, 18, mas problemas de ordem técnica no provedor que hospeda o site de inscrição fizeram com que a universidade concedesse um tempo maior para que os candidatos não sejam prejudicados. Agora, as inscrições poderão ser feitas até às 23h59 de terça-feira, dia 20.

As inscrições para o PS 2015 da Ueap são feitas exclusivamente pela internet, no endereço www.processoseletivo.ap.gov.br. No site da universidade, no endereço www.ueap.edu.br, há um link para a página de inscrição no PS.

A Ueap oferece 580 vagas em 12 cursos, entre engenharias, licenciaturas e tecnológico e desde o processo seletivo de ingresso em 2014, utiliza a nota do Enem como critério de seleção, valendo para este ano, as notas dos exames de 2013 e 2014.

Para acompanhar uma das maiores demandas provenientes do seu crescimento, a Universidade do Estado do Amapá (Ueap) deu início, esta semana, ao processo de reestruturação do sistema de dados da instituição que envolverá ampliação e modernização da infraestrutura tecnológica e da capacidade energética da instituição..

A Eletronorte (Centrais Elétricas do Norte do Brasil S.A.) - Amapá foi escolhida para receber a visita, na última segunda-feira, 12, da equipe de servidores da Ueap, composta da administração superior, engenheiros e técnicos de informática. A visita apurou, por meio de troca de informações e registros fotográficos, como funciona o departamento de Tecnologia da Informação (TI) da Eletronorte.

A empresa, que é filiada à Eletrobrás, é a concessionária pública que fornece energia elétrica aos nove estados da Amazônia Legal, por meio do Sistema Interligado Nacional (SIN), abastecendo, também, os compradores de energia elétrica das demais regiões do país. E para administrar um fluxo de dados nesse nível é necessária a existência de um sistema de TI que suporte com folga possíveis quedas de energia, desníveis de potência elétrica, fluxo de informações remoto entre localidades distantes e, evidentemente, conexão segura e rápida com a internet.

Atualmente, a Ueap está composta de três campi em funcionamento e um com orçamento aprovado e planejado para a construção de 5 pólos de ensino à distância. Para o reitor Perseu da Silva Aparício, a estrutura da Eletronorte é um referencial para as pretensões de crescimento da universidade.

"Uma das nossas propostas é fortalecer o setor de TI, atualizando os recursos de informática - que hoje sabemos que não são os mais adequados - para garantir que o nosso processo de expansão seja ordenado e que possamos oferecer à sociedade um serviço melhor", afirmou, considerando que a visita técnica é fundamental para assimilar erros e acertos de modelos de TI em órgãos onde também há grande fluxo de informação.

EXPANSÃO E PLANEJAMENTO - "Como eles têm fibra ótica até Calçoene e nós temos o planejamento da implantação de 5 novos pólos de ensino à distância no interior, pensamos na possibilidade de fechar uma parceria para compartilhar essa linha de transmissão", considera a pró-reitora de Planejamento e Administração Joana Tork de Oliveira, que coordenou a visita técnica à Eletronorte.

A administradora não descartou a possibilidade de firmar parceria entre as instituições para a distribuição de rede de telecomunicações.

De forma a adequar o modelo de TI verificado na Eletronorte à realidade da Ueap, Edielson Alencar, analista chefe da Divisão de Informática (Dinfo), considera essencial observar outros modelos com demandas diferentes. "Estamos fazendo uma série de visitas técnicas, dentre elas no TJ-AP, que tem especificidades mais parecidas com as que atendemos que, apesar de atender a um público diferente do nosso, tem uma divisão de trabalho no TI que é mais ou menos semelhante", avalia o analista.

Para Edielson, a visita à Eletronorte serviu como base de referência para que a universidade construa seu Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI), que deverá ser o planejamento de base para os próximos anos. "Verificamos que eles [Eletronorte] têm planejamento de TI para cada 10 anos e é exatamente isso que pretendemos: um plano diretor que atenda a Ueap e se estenda por um prazo de 5 a 10 anos", revelou Edielson, lembrando que a universidade também deve planejar-se para a demanda proveniente do futuro campus na Rodovia JK assim como os pólos de educação à distância.

 

Por: Diego Diniz

Conteúdos da história e cultura dos povos africanos no Brasil foram apresentados por meio de apetrechos, brincadeiras, jogos, ilustrações e leituras, todas metologias aplicadas à sala de aula, por estudantes de graduação em Pedagogia do Parfor da Universidade do Estado do Amapá. A exposição aconteceu no sábado, dia 3, no hall de entrada no campus I.

Exigidos por lei federal do ano de 2003 para integrar o currículo da educação básica, os conteúdos sobre a história e cultura afrobrasileira foram apresentados por acadêmicos do último semestre que ingressaram na universidade por meio do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica - Parfor, pertencente ao Governo Federal e do qual a Ueap é uma das instituições parceiras.

Os diferencial é que os estudantes são professores de redes de ensino municipais e estadual, formados em nível técnico (antigo magistério) para atuar na educação básica, e que buscam a graduação em suas áreas de atuação. Os cursos vinculados ao Parfor acontecem nos intervalos de julho e janeiro do calendário escolar, por isso, os semestres são intensivos, com aulas de segunda à sábado, nos períodos da manhã e tarde.

Fredson Costa Vulcão, docente do curso de Pedagogia da Ueap, diz que trabalha os conteúdos disciplinares da educação afrobrasileira visando preparar esse professor para o seu retorno à sala de aula. "Esse professor vai receber as ferramentas necessárias, o conhecimento necessário, que o permitirá socializar dentro da sua escola e construir com o aluno um conhecimento anti-racista, para acabar com o preconceito racial que existe dentro de sala de aula, porque ele existe, mas de uma forma não clara", afirma o docente.

Além de combater o preconceito racial, o professor do Parfor também ressalta a importância da disciplina em educação afrobrasileira como um resgate da cultura brasileira e da identidade do povo negro. "O povo negro precisa ser visto como aquele indivíduo que faz parte da construção da sociedade brasileira, desde a sua origem, quando veio para cá, até os dias de hoje", defende.

Na educação básica, os conteúdos da história e cultura dos povos africanos no Brasil perpassam por todas as disciplinas de forma transversal, mas apenas três delas são disciplinas-chave encarregadas de dar norteamento às demais: literatura, história e educação artística. No ensino superior, os conteúdos são trabalhados na forma de disciplina, possibilitando que os alunos de todas as licenciaturas possam tê-la no currículo, uma vez que a formação pelo Parfor está voltada para a docência.

Quinta, 08 Janeiro 2015 17:00

COMUNICADO FORMANDOS PARFOR 2015.1

Os representantes das turmas de formandos da solenidade de outorga de grau do Parfor/Ueap, definida para o próximo dia 28/01, estão sendo convocados a comparecer em reunião agendada para o dia 16 (sexta-feira), às 10h, no auditório central do campus I, a fim de receberem as instruções preparatórias para a cerimônia e as socializarem com as turmas.

Assessoria de Comunicação/UEAP.

Pagina 1 de 18

Sites Sugeridos

UEAP no facebook

Localização

Clique no mapa para ampliar e ver mais informações

Campus I:  Av. Presidente Vargas, nº 650 – Centro |CEP: 68.900-070 

Campus II: Avenida Procópio Rola, 1346 - Centro | CEP: 68.900-081

Núcleo Tecnológico: Rua General Rondon, 1207 - Centro | CEP: 68.900-082

 (96) 2101-0506  ueap@ueap.edu.br